Chamo-me Regina Afonso e tenho 45 anos. Sou natural do distrito de Castelo Branco e resido em Lisboa desde 1992, ano em que ingressei no curso de Gestão, no ISEG.

Iniciei o meu percurso profissional como Business Support em empresas FMCG (indústria agroalimentar) e de Venda Directa, tendo sido responsável pelo planeamento, análise e reporte de vendas, em estreita ligação à direcção comercial/marketing e equipa de vendas.

A vocação para as pessoas e respectiva capacidade de relacionamento interpessoal, consolidou-se com a formação e experiência complementar na Psicologia, proporcionando-me ganhos a nível de várias competências, nomeadamente na avaliação, intervenção e promoção do bem-estar das pessoas.

Fui interna do Hospital de Sta. Maria, como psicóloga, na Unidade de Saúde Mental Infantil e Juvenil onde fiz parte de vários grupos de trabalho multidisciplinares tendo desenvolvido a capacidade de trabalhar com equipas diferenciadas.

Nos últimos 2 anos, como gestora operacional, fiz acontecer o ‘Café Memória® faz-se à estrada’ por todo o país, com vista à sensibilização nacional para a Doença de Alzheimer – em articulação com os Municípios e outros parceiros locais.

O ‘bem-estar biopsicossocial’ das pessoas, em diferentes contextos; a Gestão dos riscos psicossociais e do stress, associados ao trabalho e, a Orientação e desenvolvimento de carreira têm sido algumas das áreas da minha intervenção, em contexto privado e organizacional.

Reflexão sobre a sua Gestão Pessoal de Carreira, como foi a construção da sua carreira, se foi algo consciente, planeado ou foi acontecendo

A forma como fui gerindo o meu percurso profissional assentou numa lógica de complementaridade.

O cargo de Business Support, para além das funções de planeamento, análise e reporte de vendas, implicava uma relação de proximidade com a equipa de vendas, no sentido de os auxiliar nas análises e na interpretação da informação comercial. Foram as minhas próprias dificuldades em entender o comportamento do mercado por exemplo, que me motivaram a procurar as respostas e a incursar, numa primeira fase, por formação graduada em Marketing e, mais tarde, em Psicologia.

Hoje, enquanto Psicóloga clínica e da saúde, faço a ponte com as organizações, através do Coaching Psicológico – o que muito me apraz. Sinto que o propósito que me levou a este percurso se revela quando encontro, novamente, pessoas – elementos de equipas de vendas, pex., a precisar de ajuda neste tipo de intervenção.

Situações mais desafiantes na sua área profissional e estratégias para superar esses desafios

Foram, ainda, algumas situações! Situações que requeriam conhecimentos multidisciplinares, por exemplo quando tive de ingressar numa ‘task force’ para dar suporte interno a uma equipa de consultores SAP, na implementação desse sistema na empresa. Superei esse desafio com muito trabalho de equipa e de intervisão. A troca de conhecimentos fez com que o trabalho fluísse – nós fornecíamos a informação de como as coisas se processavam internamente e eles criavam a solução ‘tailor made’ para a nossa empresa. Outro exemplo, enquanto interna do Hospital de Santa Maria, fui confrontada com o facto de não estar confortável com a abordagem psicológica seguida pela equipa de psicologia, a forma que encontrei de superar essa dificuldade foi, numa primeira fase, aceitar que estava desconfortável e depois pedir mentoria a quem me estava a supervisionar.

Competências chave (soft e hard skills) para trabalhar a própria Gestão Pessoal de Carreira na sua área profissional

É importante gostar-se do que se faz. É igualmente importante agarrar os sonhos e persegui-los – perseguir no sentido de o fazer de um modo sustentável e coerente com o nosso propósito de vida.

Encontrar o ‘fio condutor’ desse percurso ajudar-nos-á a manter o foco. O Foco é, para mim, o motor de propulsão para a felicidade e realização profissional. Uma vez encontrado, há que saber gerir cautelosamente cada decisão – no meu caso, optei por uma lógica de complementaridade mas, há quem opte por uma lógica de substituição em detrimento de algo.

Deter competências interpessoais e de comunicação; ser versátil, persistente e responsável é fundamental para trabalhar a própria gestão de carreira, sem descurar o Foco.

Gestão Pessoal de Carreira

Escolha o seu futuro e comece já hoje a desenhá-lo.

Saiba mais
Bianca Lima Santos

Bianca Lima Santos

Consultora ALENTO

Deixe o seu Comentário