Se está a pensar fazer uma transição de carreira, tecnicamente, podemos afirmar que já se encontra em processo de mudança profissional. Na verdade, quando a transição é determinada pelo próprio, a vontade de mudar a vida profissional é uma força motriz para concretizar a transição.

Uma transição de carreira levanta muitas questões: aqui ficam 4 perguntas a fazer antes de pensar em fazer uma transição de carreira.

O quê?

Transição de carreira é uma expressão que se refere à mudança de papéis profissionais. Podemos dizer que se inicia com a tomada de consciência do desejo de mudar de carreira e que “termina” quando a pessoa se integra no novo contexto profissional.

As transições de carreira podem ser:

  • Desejadas ou não desejadas: por exemplo, promoção VS despedimento.
  • Planeadas ou imprevistas: por exemplo, mudança de país por opção VS encerramento da empresa.
  • Iniciadas pelo próprio ou, pelo contrário, determinadas por circunstâncias externas: por exemplo, fazer formação para se candidatar a uma nova oportunidade de trabalho VS necessitar de se reinventar profissionalmente na sequência de uma crise económica.

Para quê?

A descoberta das razões pelas quais pretende mudar de carreira é uma das mais importantes que pode fazer ao longo do seu processo de transição. Na base de uma sólida transição de carreira temos sempre o autoconhecimento: uma consciência profunda dos seus valores, competências, interesses, identidade e perfil. Por isso importa questionar-se por que motivo deseja mudar a sua vida profissional. A resposta pode variar: “porque quero um melhor salário”, “porque neste trabalho não me sinto realizado/a”, “porque acredito que haverá empresas onde os meus talentos possam ser melhor aproveitados”, “porque apesar de gostar do que faço o ambiente interpessoal na empresa não é bom”… entre muitas outras. Qualquer que seja a resposta a esta questão, ela será certamente orientadora do seu processo de procura de novas oportunidades profissionais. Aposte em conhecer-se e em questionar-se!

Como?

Muitas pessoas sentem vontade de mudar de carreira, mas não sabem por onde começar. Se se identifica, importa que, desde logo, tome uma decisão: vai fazer este processo sozinho ou com o apoio especializado de um gestor de carreira?

Se optar por fazer a transição sem apoio especializado, deverá dar, por si, alguns passos importantes, tais como:

  • Definir os seus objetivos de mudança: para que situação profissional pretende mudar e em que prazo pretende ver a mudança concretizada;
  • Criar ou melhorar as suas ferramentas de procura de emprego, como o Currículo, a Carta de Apresentação e os perfis nas redes sociais, nomeadamente no LinkedIn;
  • Ativar a sua rede de contactos, agendando encontros ou reuniões com pessoas estratégicas que possam não apenas recomendá-lo para uma posição em aberto de que tomem conhecimento, mas para lhe darem feedback sobre o seu currículo e percurso profissional;
  • Fazer uma pesquisa de mercado, identificando as empresas que são do seu interesse, os contactos das pessoas de referência nessas empresas; e eventuais necessidades ou oportunidades de recrutamento;
  • Iniciar o processo de candidatura a oportunidades de emprego de forma comprometida e profissional, preparando-se devidamente para as entrevistas que certamente surgirão.

Com quem?

Se optar por contratar os serviços especializados de um gestor de carreira, terá a oportunidade de ser acompanhado por um profissional em todas as etapas do processo, o que pode ter inúmeras vantagens:

  • Distanciamento e objetividade, necessárias para um questionamento profundo sobre as suas motivações e objetivos de mudança de carreira;
  • Conhecimento do mercado de trabalho e possibilidade de lhe transmitir informações fidedignas sobre as funções, os setores de atividade e a forma como as empresas recrutam e selecionam os candidatos;
  • Domínio das técnicas de procura de emprego: como elaborar um Currículo, como escrever uma carta de candidatura apelativa, como se preparar para uma entrevista de emprego;
  • Apoio nos momentos mais desafiantes: ausência de resposta por parte das empresas a que já se candidatou, perda da oportunidade desejada para outro candidato, entre outros;
  • Assistência no processo de saída do atual trabalho e de entrada num novo, nomeadamente no que diz respeito à negociação das condições de trabalho que lhe serão oferecidas.

Se se identificou com alguma das situações elencadas, poderá beneficiar do apoio de um gestor de carreira. Conheça o serviço online de Gestão Pessoal de Carreira, faça o seu planeamento de carreira individual de acordo com as suas próprias experiências, interesses e valores, a partir de casa (ou de onde preferir), com o máximo de confidencialidade, privacidade, transparência e eficácia.

Gestão Pessoal de Carreira

Escolha o seu futuro e comece já hoje a desenhá-lo.

Saiba mais
Catarina Reis

Catarina Reis

Especialista em Gestão Pessoal de Carreira

Deixe o seu Comentário